17/03/10

Heliópolis sofre goleada histórica

Na tarde do último domingo, o Heliópolis Atlético Clube, tradicional time de Belford Roxo, que disputa o profissionalismo desde 1983, e que já esteve na Segunda Divisão, sofreu provavelmente o maior revés de sua história. A derrota de 6 a 1 frente ao Esporte Clube São João da Barra expõe as dificuldades às quais o clube atravessa. O vice-presidente José Bento da Silva, o Bento Kojac (foto) é a própria personificação dessa agremiação que tantas glórias concedeu ao futebol do Rio de Janeiro. Atuante, desprendido e dedicado, poderia ter tido grande êxito na carreira de treinador, pois não lhe faltaram convites e competência para tal. Contudo, optou por abraçar a causa de seu clube, lutando bravamente para que o Azulão sobreviva numa realidade cada vez mais distante dos anos em que a Baixada Fluminense dominava o cenário das Segunda e Terceira Divisões.

O talento bruto e a empolgação deram lugar ao empresariado e suas malas recheadas de dinheiro e promessas. Os clubes-empresas abundam em detrimento dos tradicionais de carteirinha que se vêem falidos pela falta de sócios e a consequente estrutura para disputar campeonatos com taxas cada vez mais custosas. O Heliópolis só tinha disponível o número de 8 jogadores contra os 11 do time adversário porque não conseguiu inscrever todos a tempo. Fica a pergunta: será que foi o único em toda a competição? A próxima partida será em casa contra a Associação Desportiva Itaboraí, que venceu o Serra Macaense. Comento mais abaixo sobre essa partida que pude acompanhar no domingo passado.

Nova Cidade ainda luta para vencer fora de campo

Esse cronista nunca viu um time ganhar outro por 6 a 2 numa estréia e depois sair do campeonato. Alguém já teve a oportunidade de presenciar um absurdo desses? Acho que não! Pois eu espero que continuemos na mesma situação. É o que infelizmente pode ocorrer com o Esporte Clube Nova Cidade, que poderá nem jogar a próxima partida de quinta-feira, marcada para o estádio José Amorim Pereira, válida pela disputa da liderança da chave "D" contra o Esporte Clube Marinho, que bateu o Leme por 3 a 0. O gerente de futebol Marco Cerdá (à direita na foto com o presidente Sinédio Chagas Benedetti) luta com todas as forças para que o clube nilopolitano receba o prometido apoio financeiro por parte da Beija-Flor e da prefeitura. Esse intuito é para que o Nova Cidade honre a sua real condição de favorito na árdua tarefa de conseguir uma das três vagas em disputa à próxima Série B. Vale ressaltar que a agremiação já esteve na Primeira Divisão, entre 1989 e 1990. Portanto, trata-se de uma das mais prestigiosas equipes da Baixada Fluminense, sendo merecedora do maior respeito por parte da crônica esportiva brasileira. Por conseguinte, é necessário que o clube vença o maior adversário de todos, o que está fora de campo, para o vislumbre de um futuro recheado de êxito.

Rio de Janeiro estréia finalmente

O Clube de Futebol Rio de Janeiro estréia nessa quinta-feira (18) contra o Esporte Clube Rio São Paulo, no estádio Eduardo Viana, campo do CFM, em Japeri. O debuto se daria no domingo passado (14), no Marrentão, contra o Tanguá, mas após a desistência deste, a equipe folgou na primeira rodada. O ex-árbitro e presidente do Centro Esportivo Arraial do Cabo, Walquir Pimentel (à esquerda na foto) apoia o presidente Ênio Farias (à direita), que é considerado um dos dirigentes mais sérios e respeitados do nosso futebol. Como o Arraial do Cabo esse ano está licenciado, Walquir levou os seus melhores atletas para fazer uma mescla com a excelente base montada pelo Rio de Janeiro. Vale ressaltar que o time de Magé é o atual campeão de Juniores da Série C. O treinador é Jorge Silveira, que apesar de novo, já treinou a base do Fluminense e já comandou equipes da Arábia Saudita. O Rio de Janeiro possui um moderno centro de treinamentos com oito campos, localizado em Piabetá, distrito de Magé. É o responsável pela revelação de grandes talentos do futebol brasileiro como o lateral-esquerdo Marcelo, da Seleção Brasileira, e o meia Carlos Alberto, atualmente no Vasco da Gama.

Itaboraí estréia com vitória

Tive o enorme prazer de acompanhar o tão sonhado retorno da Associação Desportiva Itaboraí ao profissionalismo após 15 anos de afastamento e inatividade. O time treinado por Chiquinho Carioca tem tudo para despontar como um dos favoritos à promoção, que não será inédita para a equipe laranja e azul. O Itaboraí já disputou a Segunda Divisão, na época intitulada Divisão de Acesso, em 1978, à qual foi vencida pelo Friburgo Football Club. O Esporte Clube Costeira, de Niterói, foi o vice. No ano anterior, a ADI havia sido vice-campeã estadual do antigo Campeonato Fluminense sob a batuta de Wílton Peçanha. Os tempos eram outros, mas a empolgação permanece nas mentes dos desportistas da cidade que se esforçam para que o time possa fazer um bonito papel na competição. Gostei muito do desempenho dos jogadores, sobretudo da ousadia de uma equipe que não exime em arriscar. Principalmente do recurso de desferir chutes de fora da área, surpreendendo o goleiro adversário. Um bom elenco comandado por um treinador experiente e competente.

Liga de Magé divulga calendário de competições

A Liga Mageense de Desportos, comandada por Marcelo Rodrigues dos Santos (à direita na foto), divulgou o calendário de competições que ocorrerão naquela cidade, que hoje é representada pelo Clube de Futebol Rio de Janeiro no profissionalismo. No primeiro semestre haverá, a partir de 27 de março, o início das categorias de Pré-Mirim e Mirim. Em 3 de abril, será a vez do Veterano e Supermaster (Sub-50). No segundo semestre, entre o final de julho e início de agosto, será a vez do Infantil, Juniores e Amador Adulto. Finalmente, em setembro, começará a disputa do Juventil e do Master (Sub-45). Após um período de inatividade, a liga vem funcionando a todo vapor, graças também ao apoio do simpático e atuante secretário Marco Antonio (à esquerda na foto) que vem fazendo um intenso trabalho de promoção e divulgação dos times mageenses, entre os quais, o Esporte Clube Pau Grande, que disputou a Terceira Divisão de Profissionais, em 1993, e o Estrela da Serra Futebol Clube, quarto lugar na Terceirona de 1995. Para visualizar a tabela dos campeonatos, é só visitar o site http://magesoccer.blogspot.com/.

* André Luiz Pereira Nunes é professor, pesquisador e historiador do futebol carioca, além de mestrando em literatura brasileira pela UERJ.

>> Email para essa coluna: adrnunes@hotmail.com .

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

papoesportivo.com - todos os direitos reservados